sexta-feira, agosto 01, 2008

A Menina dos Meus Olhos












Qualquer piracicabano que se preze, por nascimento ou por escolha, já decorou desde criança, que Piracicaba significa "lugar onde o peixe pára". Com o passar destes mais de 200 anos, qualquer piracicabano que se preze já percebeu também, que a "parada", há muito deixou de se aplicar aos peixes e passou a se aplicar às pessoas.
Não são tantos assim os lugares que têm este mel de grudar gente.
Sem procurar muito, encontra-se uma quantidade expressiva de pessoas que não nasceram em Piracicaba e só fazem elogiar este pedaço privilegiado de interior paulista. Tem quem veio para cá ainda criança, e ficou. Tem quem veio adulto, e ficou. Tem quem veio a passeio, e voltou (muitas e muitas vezes). Tem quem veio a trabalho, e quis conhecer o outro lado. Tem quem já morou aqui, e partiu (mas quer voltar).
Gente para todas as opiniões. E como unanimidade não existe, vez ou outra, encontra-se também alguém para dizer o contrário. Sempre tem um doido.
Um dos maiores prazeres para uma piracicabana convicta como eu, é andar pelas ruas desta cidade quando em momentos de lazer, e encontrá-las cheias de movimento e vida, notando que, nos estacionamentos abarrotados, muitos dos carros não são daqui. O que é bom, a gente tem que dividir.
Se astrologia valer também para as cidades, Piracicaba, sob o signo de Leão, incorporou muito bem algumas de suas características mais marcantes. Extrovertida, cheia de energia, generosa, com incrível facilidade para fazer novos amigos. Nunca passa despercebida.
Piracicaba tem o seu sol particular, e isto se reflete muito bem naqueles que se aquecem no seu calor. É grande o número de pessoas por aí que não tem o privilégio de amar o lugar onde nasceu e, estando nele, sentir-se verdadeiramente em casa.
Os grandes amores movem. Destemidamente, desligam os sensores de cuidado e nutrem a vontade maior de se declarar. E quem ama, sempre cuida, sabendo que uma cidade é a extensão imediata do seu próprio lar e não poderia merecer menos.
No mínimo, cuidar de suas pessoas, dedicando a elas o mesmo respeito com o qual se espera ser tratado. No mínimo, cuidar do seu meio-ambiente, onde se destacam as águas que ainda bombeiam vida e beleza aos seus pulmões. No mínimo, escolher com apreço os seus líderes para que sejam a voz que um lar merece ouvir.
O amor rejuvenesce e esta cidade sabe disso. 241 anos, com corpinho de, no máximo, 178.
Amar Piracicaba, é fácil como encontrar um conterrâneo com quem conversar e doce, como provar suas delícias de cana e milho. Tendo olhos para ver e ouvidos para ouvir, a paisagem vai mostrar o caminho e a brisa de domingo vai assobiar uma modinha de encantos.


___

7 comentários:

Vanderlei Martinelli disse...

Que homenagem mais gostosa... Em fotos e palavras. Mas mais ainda em sentimentos. :-)

Felicidade, feliz cidade!

Onde o peixe para... Meu coração continua.

Beijo, piracicaba mais linda e mais amada.

Vanderlei Martinelli disse...

Er... Era "piracicabana", saiu "piracicaba"... Mas a cidade faz tão parte de você quanto você da cidade. Então está tudo em casa. Aliás... Como me sinto em casa. Com você. Na sua cidade.

Beijo, meu amor.

Lu Dias disse...

Que homenagem mais gostosa! Se a alma dessa cidade pudesse agradecer em palavras escreveria aqui!
"Piracicaba que adoro tanto" foi com esta música que cresci e vinha visitar essa cidade, primeiro através do trabalho do meu pai, depois à passeio, depois estudando e conhecendo pessoas lindas como você. Fui, voltei e voltarei muitas vezes! Beijos!!

Dora disse...

Bia Pontes. Vontade de conhecer seu blog. E, agora, além de conhecê-lo, cheguei no momento em que você apresenta Piracicaba, aos nossos olhos! Que bela cidade!
E, pelo seu texto, hospitaleira e amiga para com os que a visitam...
Sou do interior e escuto ainda os gritos dos vendedores amubulantes: Pamonha de Piracicaba! E me ponho a pensar na cidade, a cada vez que ouço esse "pregão"...rs
Já ouvi falar muito dela. Fico feliz ao saber que você a ama e se sente realizada em residir nela.
Deixo-lhe meu abraço.
E deixo um beijo para Piracicaba!
Dora Vilela.

adelaide amorim disse...

Seria muito bom que todos amassem assim sua cidade, tivessem essa consciência de seu lugar. Pena que as cidades grandes e superpovoadas percam esse sentimento, esse amor à terra e que muitos de seus habitantes passem a colaborar para destruí-las. Sinto falta desse amor à cidade aqui no Rio.
Beijo e parabéns pela cidade e pela sensibilidade, Bia.
Beijos.

andrea disse...

Menina, como eu ainda não fui a Piracicaba??? Depois de ver e ler sobre... a vontade que já existia só aumentou. Quase viro Piracicabana de tabela. Que texto delicioso. Um dia parto daqui e vou até ai só para comprovar de perto o que senti aqui. Bjos.

Lidiane disse...

Ainda não conheço Piracicaba.
Ainda.

Um dia...

Beijos.